18 de março de 2014

Acabou assim, sem mais nem menos.


Não quis mais me importar. Exclui as mensagens antigas. Guardei bem escondidas nossas antigas fotografias. Passei a olhar todas as coisas que te traziam à minha lembrança com outros olhos. Enxerguei o presente e deixei de atrasar a mente no passado. Deixei de lembrar do seu sorriso e querer um beijo de boa noite antes de dormir. Desligo o rádio cada vez que toca aquela música. Não telefonei mais. Quis não te procurar e mesmo, quando sem querer, quis não esbarrar com você por aí. Deixei de imaginar o que poderia estar fazendo ou se estaria também pensando em mim. Meus versos deixaram de ser a descrição do meu amor despedaçado. Deixei de escrever sobre como sinto sua falta ou como você me fez tão bem. Esqueci de lembrar de você. Deixei de ter ódio ou amor, hoje meu sentimento não tem nome. Deixei de usar minha própria máquina do tempo e nos sonhos reviver tudo o que passou. Cansei de lembrar do que eu queria esquecer. Não existe mais um "nós", se um dia realmente existiu foi por pouco tempo. Acabou antes do verbo, antes de começar, antes da oração fazer sentido. Acabou num encostar de cílios, no fechar breve das pálpebras. Uma fração de segundos. Acabou assim, sem mais nem menos. Acabou o que nem se quer teve a oportunidade de começar direito. Ficou tudo registrado no passado antes de ser qualquer coisa.

- Gabrielle Roveda

Um comentário:

Seja mais do que bem-vindo!

Não esqueça de voltar.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...