12 de junho de 2015

[642 coisas] As minhas maneiras de complicar a vida


As coisas poderiam ser mais fáceis mas, por incrível que pareça, eu acabo complicando um pouquinho, ou um poucão. Desde levar o lixo para fora ao tentar enterrar o passado. Eu simplesmente tenho que complicar tudo. Sempre, s-e-m-p-r-e e SEMPRE.

Sou o tipo de pessoa que não aceita um "não faça isso, vai te prejudicar", vou lá e quebro a cara mesmo com avisos, rolo do precipício e até explodo uma dinamite no meu nariz de birra. Mas eu tenho que virar a vida do avesso para poder me encarar no espelho e afirmar que aquele caminho não foi tão certo assim. Não sei ouvir as pessoas, eu preciso complicar ralando o joelho, a bunda, o braço e perder o orgulho de muleta.

Pois é, também sou do tipo que não baixa a bola numa discussão, o tal tipo que amarra o beiço no rosto, faz cara de desdém e acha que ta passando a imagem de pessoa durona que não dá o braço a torcer. Sim, eu poderia simplesmente aceitar aquelas desculpas esfarrapadas por algo tão sério quanto seu cachorro fazer xixi no tapete do meu quarto, mas eu não vou ceder até sentir a culpa nos seus olhos. É, eu sei, eu amo complicar coisas bestas também.

Eu vou preferir me prender a um passado só por conforto e deixar todas as suas expectativas maravilhosas enquanto eu estiver com medo da incerteza de um futuro, porém complicarei as coisas quando o que é programado hoje vem a virar passado no dia seguinte. Complico demais as palavras? Acostume-se.

Eu mando embora num dia e vou atrás no outro, seria mais divertido ir numa montanha-russa logo depois de uma discussão mas, para variar, eu prefiro complicar. Eu digo que não me importo e no mesmo momento a mensagem na placa de neon da minha testa com os dizeres "mentirosa" resolve funcionar.

E o mais estranho é que as pessoas se aproximam dessa pessoa que é mais confusa que a toca do coelho da Alice. E para complicar, algumas pessoas se acostumam, mesmo que eu complique. Mesmo que me encontrem lavando a louça em baixo do chuveiro no inverno porque acho complicado demais gelar as mãos na água fria. E o pior, tem gente que gosta.

Tem gente que acima de tudo não descomplica, ajuda a complicar. Ou completar.

- Gabrielle Roveda

* Texto inspirado no tema 88 do desafio 642 coisas sobre as quais escrever.

2 comentários:

  1. Oi Gabrielle, tudo bem? Gostei bastante do seu texto, e é verdade, sempre tem como complicar até as coisas mais simples, e sim, tem gente que nos ajuda a complicar. Parabéns, você escreve muito bem.

    Beijinhos,

    Rafaella Lima // Vamos Falar de Livros?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou! Muito obrigada flor ♥

      Excluir

Seja mais do que bem-vindo!

Não esqueça de voltar.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...