24 de junho de 2015

Papo Sério: O que é o amor?


Eu poderia dizer que o amor é simplesmente a troca de olhar apaixonado, o jeito de agradar o outro ou o beijo cheio de malícia numa noite fria de inverno, mas o amor não é só isso. Amor é quando sua mãe te olha com aquela sua cara de joelho logo depois de sair do útero dela e te acha lindo apesar de tudo. Amor é quando seu pai gasta o mísero do salário do mês em um Kinder Ovo só porque você é fã de algum personagem da edição. Amor é quando sua amiga chora com você sentindo a sua dor, se colocando no seu lugar e te escuta chutar as decepções pela boca a madrugada inteira. 

O amor não é só feito das coisas românticas perceptíveis. Não é somente o beijo na chuva e o casaco emprestado numa madrugada gelada. Não é somente o sorvete lambuzado no rosto e os mil beijinhos. Nem só o cafuné feito antes de dormir ou a massagem para te fazer relaxar. Não é só a xícara de café com bolinhos na cama logo cedo. Não é os mil "eu te amo's" jogados ao vento. Nem o cadeado fixado numa ponte em Paris. Não é só viajar juntos, nem pagar a conta dessa vez. Não é só preparar surpresas em algum dia especial. 

O amor é mais que isso tudo. É dizer "não" quando tem que dizer, e dizer "sim" só para contrariar quando tem que dizer "não". É correr de pés descalços numa estrada de pedras quando ela precisar de ajuda porque caiu da bicicleta. É se jogar de cabeça num mar de desilusões, é ser iludido pela cegueira que o sentimento trás.. É ter paciência para compreender os surtos momentâneos de ciúmes exagerados. É entender que não há substituições quando se ama. É dar um abraço nos seus pais antes de dormir. É desejar um sono tranquilo. É escrever uma carta e dizer que sente muito quando as palavras faltarem. É aprender a perder o orgulho por alguém, aprender a amar os defeitos mais irreversíveis. É xingar quando fez algo errado e sentar na cama para discutir o erro concertando tudo. É mostrar o lado certo e querer o bem. É ler uma história para dormir e dizer sem palavras o quanto cada momento pode ser especial.

Pois o amor é mais que detalhes importantes. O amor esta nas entrelinhas, nos espaços não preenchidos. Na dor da saudade e na angústia das lembranças. Está no estômago revirando, no tremor das pernas e na essência de pedir perdão. O amor está no ar que respiramos, na vida que levamos e rodeando os nossos passos. Está em cumprimentar sorrindo, em ir embora e dizer adeus, em uma flor de jardim e num animal de estimação. O amor é mais que palavras, é  mais do que qualquer Shakespeare possa inventar. É o que não vemos, é o que sentimos. É tudo o que não tem explicação para acontecer, afinal, quem vive sem amor não vive uma história digna. 

O amor, pense comigo, sou eu escrevendo sobre ele. É você, lendo e se identificando. É o seu olhar para o lado pensando em alguém, é a sua lembrança de um momento passado. É a vontade imensa que se instalou de ir correndo para casa dar um abraço apertado na sua mãe, acariciar seu cachorro e encher seu pai de perguntas sobre como foi o dia. É aquela coisa de querer voltar na infância e brincar de pular corda ou amarelinha. Até essa sua música preferida é amor, sabe por que? Simplesmente porque o amor é como você o enxerga. Nas linhas ou entrelinhas, quem o define é quem o sente. Então, apenas sinta e saberá. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja mais do que bem-vindo!

Não esqueça de voltar.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...