23 de setembro de 2015

[642 coisas] Somos o céu

Sento aqui a observar um mundo que é só meu por um momento, um universo paralelo e enganoso que fantasio diante dos meus olhos. Um misto de cores diferentes ao longo de um dia calmo e sereno inundando meus pensamentos anexos. E pensar que a imensidão que enxergo contornando as montanhas, a cidade, a minha vida, escondem muito mais do que meu olhar consegue alcançar. Escondem um desconhecido tão próximo e um desconhecido tão distante.

Sento aqui a observar o mundo que foi separado para mim e passo a imaginar que de alguma forma todos nascemos ligados por uma conexão quase invisível, por um céu que nos preenche nos espaços vazios que tocamos. E me pergunto, quantas mãos mais tocaram os mesmos espaços vazios que as minhas? 

O céu nos une sem ao menos nos darmos conta das peças pregadas. É como olhar a lua num canto do mundo e saber que alguém a observa em outro espacinho perdido em meio a tantos afazeres. Há uma ligação finita de olhares que se cruzam sem ao menos poderem se enxergar. Estamos ligados pelo minuto que a lua cheia brilha mais forte e pelo manto de estrelas que reluzem dentro da gente.

O céu é um ponto não explorado e não digo isso por falta de astrônomos e ciência envolvida. Somos mesquinhos em achar que o misto de cores que ocorrem durante o dia são simples trocas de tonalidades e acabamos nem dando valor para algo que acontece todo o dia. O céu, quem sabe, ou apenas eu saiba, é a descrição do nosso sentimento.

Quando chove e o tempo vira cinza, a gente também fica meio apagado por dentro. E se o sol resolve sair no meio dos pingos que insistem em cair a gente solta um sorriso reluzente, quase como um breve arco-íris. Somos céu todo tempo. Somos céu quando o tempo está para nublar e as nuvens parecem algodões flutuando numa imensidão azul clarinho que fazem a imaginação rolar solta e criar bichinhos em formas que mudam constantemente,

Somos céu quando queremos nos tornar infinitos e misteriosos, quando nos escondemos na escuridão da noite e despertamos diferente nas madrugadas que seguem. Somos céu por colecionar estrelas, formar constelações e adicionar cometas. Somos céu quando um avião corta fundo deixando sua marca e indo embora. Somos céu porque sentimos tanto quanto uma imensidão celeste.

**Baseado no item 89 (Descreva o céu)  do Desafio das 642 Coisas Sobre as Quais Escrever.**

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja mais do que bem-vindo!

Não esqueça de voltar.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...