21 de setembro de 2015

Certezas incertas

É quase como um passo no escuro: a gente precisa sair do lugar para encontrar um caminho, mas tudo que se avança é incerto e sempre há o pequeno receio de tropeçar ou cair. Não sei se você já se sentiu assim, sem saber certo muito bem o que acontece, sem saber quando seus próprios sentimentos vão te enganar novamente. Sabe, a gente meio que tenta situar o coração, mas no fim percebemos que não tem como mudar algo que é dominante em você.

Digo isso porque me peguei criando diálogos que jamais existirão, emendando roteiros para uma vida que não costuma seguir à risca nada do planejado. As coisas nunca acontecem conforme o que imaginamos, temos o risco de nos surpreender ou decepcionar em todas as situações. A droga nem é toda essa incerteza que paira no ar, é o fato de encarar a vida com muito mais intensidade do que o ela realmente pede. 

Eu juro que me permitiria fazer real aqueles diálogos que troquei com você nas entrelinhas da minha imaginação. Te levaria para ver a lua do ponto mais alto da cidade e mesmo com chuva não me importaria de observar o céu sentada em algum corrimão descascado tentando te impressionar com uma conversa boba. Encontraria um sorriso seu que se encaixasse só a mim, uma curvinha que só eu pudesse notar.

Ah, se eu pudesse esquecer aquele seu olhar perdido em mim quando não deveria estar nem olhando. Aquele riso frouxo e o jeitinho como seu sorriso se encaixa perfeitamente no contorno do seu rosto. Poderia eu deixar de lado, mais uma vez, o quanto seu jeitinho meio menino, meio homem me cativa. Ah, pudesse eu dizer "não" para um coração que tenta afirmar sentimentos à todo custo.

Eu quero que entenda, essa história de livre-arbítrio não funciona muito bem. Achamos que escolhemos todos os rumos que vamos seguir, mal sabemos que somos apenas reféns dos próprias peças que os sentimentos nos pregam. A gente não escolhe nada, só vai aceitando ou encaixando no dia a dia e chega sempre a hora que essas incertezas acabam se transformando nas maiores certezas que já quisemos ter.

2 comentários:

  1. " Achamos que escolhemos todos os rumos que vamos seguir, mal sabemos que somos apenas reféns dos próprias peças que os sentimentos nos pregam", essa frase foi pra mim né autora kkkk, adorei seus textos, suas palavras, meu deus você escreve super bem " A gente não escolhe nada, só vai aceitando ou encaixando no dia a dia..." esse texto especialmente se encaixou perfeitamente comigo, parabéns!
    http://meiosentimental.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Awn, muito obrigada meu bem! Mesmo, mesmo, mesmo ♥

      Excluir

Seja mais do que bem-vindo!

Não esqueça de voltar.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...