2 de setembro de 2015

Vem, só por um momento

Deu vontade daquele abraço encabulado, daquele cabelo mal penteado e daquela tarde qualquer onde o sol marcou presença em pleno inverno. Vem gritar suas façanhas, me contar com um riso largo todas as coisas do teu mundo que ainda não tive oportunidade de conhecer. Fala um pouco daquela comida horrorosa e do teu tempero favorito. Vem, porque eu tô com uma vontade imensa de saber o que anda escondendo dentro de ti. 

Tô doida por um sorriso teu, por um tempo de conversa fiada. Para descobrir nas entrelinhas os teus trejeitos e manias. Para ver o tempo passar com as nuvens de algodão viajando lentamente pelo céu azul clarinho. Gravar o som da tua voz e ouvir no pensamento sem a culpa de um replay. Vem logo e perde um pouquinho da noite deitado aqui na grama me ouvindo explicar as constelações e toda astronomia que aprendi no Google.

Vem para me dizer que minha voz combina com a tua naquela canção meia-boca que saiu esquecida do baú. Para escutar o som dos grilos numa noite iluminada pelo brilho de uma lua quase cheia. Vem contar estrelas com os dedos e se perder nos entremeios da imensa escuridão. Vangloria tuas conquistas e me faz acreditar que nem o Rei Arthur é tão capaz de te tirar desse teu pódio. Faz aquelas caretas mal elaboradas e até pode contar piadas sem graça que eu vou rir só por te ter aqui.

Não precisa ficar para sempre, só me apresenta esse teu riso e não me deixa esquecer do quão bem jogar conversa fora numa noite de luar pode fazer. Vem, só por um momento, se aconchega do meu lado e se preferir, pode até ficar em silêncio. Mas vem, pois tô com uma saudade imensa de te conhecer melhor, de descobrir os teus enjoos e como um trânsito parado pode te irritar.

Me conta da sua mãe e de como gosta do bolo delicioso que mais ninguém sabe fazer. Fala da sua família e assume, mesmo se não for verdade, que ama cachorros tanto quanto eu. Diz que não gosta do apartamento vazio e que tudo seria melhor com uma companhia boa. Vem tomar um vinho ao meu lado, morar no meu abraço ou só passar o tempo acordado enrolado no lençol até o dia amanhecer e tudo ser trocado por um café bem forte.

6 comentários:

  1. Que texto Gabi. ♥
    Ás vezes penso em comentar algo quando leio coisas lindas assim, mas é que fica difícil traduzir o que seus textos causam em mim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cami sempre me fazendo ficar sem palavras com os comentários! Obrigada mesmo ♥

      Excluir
  2. Gostei do texto!
    Segui o teu blog...segues o meu?

    Blog / Facebook / Instagram

    ResponderExcluir
  3. Oiee!! Que texto lindo. Parabens!Voce escreve com uma sensibilidade incrivel! =) Beijinhos

    http://www.verdadeescrita.com/o-dia-em-que-eu-cansei-de-viver-de-passado/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rebeca, obrigada! ♥
      Vocês que me deixam sensíveis demais com esses comentários! ♥

      Excluir

Seja mais do que bem-vindo!

Não esqueça de voltar.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...