30 de novembro de 2015

Meu destino me chamou para caminhar

Chega uma hora na vida que a gente acaba aceitando quem as consequências de estar vivo vem nos tornando. Chega o dia em que nos olhar no espelho já não tem mais uma inocência doce de deslumbramento e sim um olhar crítico que inspeciona cada cantinho do nosso interior. E é quando se percebe esses pequenos traços que riscamos no nosso mapa para poder seguir em frente e descobrimos que o nosso destino nos espera impaciente para enfim podermos colocar o pé na estrada de mãos dadas. mochila nas costas e uma mente livre.

É o tempo em que a diversão já amadureceu, onde se enxerga expectativas, esperanças e resultados. Onde a busca implacável por aquele sonho que pode ter nascido com você, se criado quando criança ou simplesmente surgido ontem se difunde em mil pensamentos e na atividade constante de buscar e realizar. É quando o poder do sonhar uiva como um fino sopro do vento no ouvido lhe chamando para uma conversa breve e você vai, sem medo, sem receios. 

Meu destino me chamou para caminhar ao seu lado e colocar um pé de cada vez na direção do que almejo com passos pacientes na estrada longa que pretendo percorrer. Me disse com todas as letras que não vai ser fácil chegar aonde eu mais quero, mas que aprendi muita coisa nesse meio tempo em que não reuni coragem suficiente para encher uma mochila e partir pela estrada da vida. Disse que todas as minhas escolhas resultaram em aprendizados que serão totalmente úteis nessa minha nova trajetória.

O destino se despiu para mim libertando sua alma verdadeira, confirmando cada fato que me dizia exatamente o que eu já sabia: eu o liderava em cada passo, ele só seguia a linha tênue das minhas atitudes. E mesmo assim o doido quis me guiar sem temer as próximas escolhas que posso ter. Disse-me para não olhar para trás em arrependimento e me fez prometer que eu não me cegaria com a dor que sonhar tão alto podia me custar.

Eu prometi. Eu prometi falhar e continuar tentando, prometi chegar aonde eu quero chegar dando o meu melhor e se o meu melhor não fosse o suficiente eu daria um pouco mais de mim pois ele sabe que quando eu quero, chego lá mesmo com o joelho ralado, o dedinho machucado e alguns arranhões. Meu caminho já foi mostrado, minha mochila há tempos está pronta, hoje só falta encher um cantil com bastante água e correr, porque meu destino já cansou de esperar. 

** Texto inspirado no tema - Caminhos - de novembro do grupo + QP Mais que Palavras.**

6 comentários:

  1. Corra atrás desse destino, leve Gatorade na mala e seja muito feliz!!! A vida é só uma!
    Bjos
    Querido Deus obg por me exportar!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza, bagagem cheia e cabeça livre. ♥️

      Excluir
  2. Que texto inspirador! Amei as palavras! Caminhar de peito aberto pra vida, feliz e agradecida. Bjs www.janelasingular.com.br

    ResponderExcluir
  3. Eu já disse que amo seu jeito poético de escrever? Poisé, amo.
    É exatamente assim, o destino não espera a gente estar preparado, e quando aceitamos isso, vemos tudo de forma diferente. Não é fácil, mas vale a pena.
    Lindo texto, Gabi.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já e cada vez que diz me derreto! hahaha ♥️
      Exatamente, obrigada Rebeca! ♥️

      Excluir

Seja mais do que bem-vindo!

Não esqueça de voltar.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...