12 de agosto de 2016

10 maneiras de lidar com a ansiedade

A ansiedade é uma coisinha pequena que meio que faz parte da vida de metade da população, inclusive da minha, e pode acabar se tornando uma coisinha bem grande e difícil de conter. Comentei num post anterior sobre a procastinação e já deu meio que para perceber que estou me aprofundando no interior da minha mente e tentando me ajudar, tal como ajudar vocês que talvez passem pelas mesmas coisas. Se já começamos a dar adeus ao bichinho da procastinação, é hora de começar a festa de despedida do bichinho da ansiedade. Já digo de antemão que as dicas funcionam para mim e não são recomendação de mais ninguém, mas é justo tentar quando se quer tirar de si um mal que não acrescenta em nada. Certo? 

1. Encontre um passa-tempo.
Uma coisa é certa: as obrigações e responsabilidades que temos na vida são uns dos principais motivos que fazem o bichinho da ansiedade ficar cutucando toda hora. E é por isso que entre trabalhar, faculdade, cursos ou qualquer outra coisa que lhe traga um "dever" é preciso, sem questionamentos, de um lazer. Não importa o que seja, faça algo que te faça bem, que te faça esquecer do resto do mundo por alguns minutos. Relaxe nem que seja com aquelas revistas de palavras cruzadas, com jogos de tabuleiros, com livros, filmes, séries, dança, escrita, fazendo uma nova receita. Seja qual for o passa-tempo que te faça bem, apenas faça e deixe as preocupações para um pouco mais tarde. 

2. Enxergue o lado positivo.
Positividade é uma mania que me ajuda muito nessa e em outras questões. Sei que muitas vezes é difícil enxergar o lado bom das coisas, mas começando aos poucos essa mania vira rotina e, vai por mim, tudo na vida melhora. Quando enxergamos o lado positivo acabamos nos convencendo que por mais difícil que aquela situação possa parecer ela vai trazer algo bom e consequentemente sua ansiedade vai se acomodar. É como se você dissesse: "Calma lá, não é tão ruim assim, dá para encarar numa boa, afinal, pelo menos tem aquele lado bom" e ela respondesse "ok, mas se der errado a culpa é sua". E se caso as coisas mesmo assim não ocorrerem como a sua cabecinha ansiosa planeja, pelo menos algo de bom vai sair dali e no final, você ainda vai se sentir mais recompensado.

3. Não planeje o que não depende de você.
Falando em planejar, eis aqui um dos males das pessoas ansiosas. Sou o tipo de pessoa que vai encontrar alguém e monta um roteiro de filme e daí fico esperando que a pessoa siga meus diálogos, porém não é bem isso que acontece. Talvez seja aí que a ansiedade vira frustração e é por isso que planejar sem depender só de você não dá muito certo. Planos, metas, lista de afazeres, sonhos... são todos ótimos e devemos sim tê-los, porém além de sonhar precisamos manter a ponta dos pés no chão e entender que muitas coisas não dependem só da nossa vontade, das nossas atitudes e falar pro bichinho da ansiedade manter a calma porque as coisas vão se ajeitar no tempo certo e que o seu passo em direção ao que deseja já foi tomado (ou vai ser).

4. Respire, não pire.
Já ouvi falar de milhões de técnicas de respiração de yoga e seja lá o que for, porém tais técnicas são meio que abolidas da minha cabeça em muitas situações que envolvem a ansiedade. Por isso, assim como pegar a mania de pensar positivo, é preciso ditar uma regrinha para si mesmo: respirar. Parece ridículo, eu sei, mas não é. Quando nos vemos em situações mais difíceis de encarar (sejam boas ou ruins) nossa respiração acelera muito ou simplesmente trancamos ela sem saber mais o que fazer. Quando se perceber fazendo isso usa aquela prática do yoga do inspira e expira e nesse meio tempo conta até 10. Vai ver como o coraçãozinho vai desacelerar e você vai relaxar, nem que seja só um pouquinho. Talvez seja o pouquinho crucial que fará você pensar melhor na situação e deixar as coisas fluírem mais leves.

5.  Tente enfrentar seus medos.
Sei que pedir isso é quase pedir demais, mas se começarmos enfrentando pequenos medos já nos livramos de grandes futuros fardos. Digo isso porque sei (por mim) que quando enfrento aquilo que temo, já passo a temer bem menos para quando precisarei enfrentar de novo. É uma questão de costume, digamos que quanto mais algo você faz, menos vai se perceber fazendo. Um medo é algo que você não consegue enfrentar por algum motivo e a única forma de superá-lo é o enfrentando, nem que seja aos poucos. Então, não custa tentar, não é?

6. Faça da ansiedade uma aliada, não uma inimiga.
É quase como aquela velha história: mantenha seus amigos por perto e os inimigos mais perto ainda. Por quê? Simples, pois não vendo a ansiedade como algo que prejudica a nossa própria mente deixa de colocar uma placa de "perigo" e acabamos meio que aceitando a sua presença na nossa vida. Mas como usar a ansiedade como uma aliada? Digamos que ela é justamente a causa das suas preocupações exageradas, deixe que ela seja. Isso mesmo. Caso não houvesse ela você realmente daria tudo de si naquele projeto que almeja há anos? Pense nisso, use ela nos seus maiores objetivos como um alicerce, mas não deixe que ela te use. Entendeu? Seja esperta consigo mesma. 

7. Use-a a seu favor. 
Parece quase como o item acima, mas soa um pouquinho diferente, mínima coisa. Digamos que você usou a sua ansiedade na busca pelos seus objetivos, ótimo. Agora aprenda a usá-la quando você entra nessas crises chatas de tédio e não consegue decidir muito bem o que fazer. Eu sou uma pessoa que devo ter umas pilhas a mais, porque não consigo ficar sem estar fazendo algo. Preciso de um entretenimento, seja o que for, só sei que preciso (sim, consigo ficar quieta, mas aí é só quando eu decido que quero ficar quieta, ou seja, estou fazendo algo: decidindo ficar quieta). Porém, se assim como eu, vocês precisam de algo para fazer e ficam zanzando por todo lado em busca disso, use a sua ansiedade à favor, não contra. Vou citar um exemplo, você não tem o que fazer e já abriu a geladeira 15 vezes pra ver se surgia do além alguma nova coisa para comer, enquanto isso beliscou em outros lugares. Pare já, ache algo que não te prejudicará para fazer e pode muito bem ser aquele seu trabalho da faculdade que você deixou de lado e já está atrasado... que tal? 

8. Uma garoa não é tempestade.
Se as pessoas já tem mania de fazer tempestade em copo d'água, os ansiosos ganham fazendo furacão. Pare agora, já! Garoa não é tempestade, esses chuviscos que você tá sentindo aí não vão virar tempestade e sabe por quê? Pois você vai parar, sentar e avaliar o que mesmo está acontecendo. Cabeça na realidade, ansiedade vai pra longe. Certo? Quando vem aquela enxurrada de problemas o mais sensato (seja para ansiosos ou não) é baixar a cabeça e avaliar os problemas e é isso que nós (vulgo cheios de anseios) também faremos, pois buscamos ser pessoas sensatas e livres desse bichinho que nos atormenta. Ou seja, use a técnica da respiração e deixe a mente pensar numa forma interessante de resolver todo o alvoroço com os pés na realidade, sem essa ficção de aumentar tudo sempre, sem que a ansiedade domine sua cabeça. Estamos entendidos? 

9. Pratique o auto-conhecimento.
Se tem uma coisa que eu aprendi e que ajuda muito é se auto-conhecer. É uma busca demorada, sim, é. Porém, é uma das formas mais eficazes que eu encontrei de me compreender e saber lidar com meus problemas. O auto-conhecimento vem de avaliarmos nossas próprias atitudes, de buscarmos entender porque fizemos tais coisas, porque não agimos de outro jeito, até porque pensamos de certas formas. Vem de nos auto-avaliar e não de nos auto-criticar, há uma grande diferença. Não estamos achando defeitos ou qualidades, estamos apenas tentando entender como funciona nossa personalidade para que possamos mudar naquilo que nos prejudica. Certo? Então comece quando achar necessário, pense mais em você, se ame mais, se observe mais. Tire um tempo para si, para se conhecer, para ler sobre você e se identificar com aquilo que busca no conhecimento exterior. Vou te dizer que foi uma das melhores formas que encontrei para resolver meus problemas. Tenta também.

10. Busque ajuda.
Se o negócio é crítico e você não consegue sozinha, nada mais sensato que buscar algo ou alguém que ajude. Pode ser um psicólogo, sim, pode. Porém pode ser uma amiga, o namorado, seus pais e até o seu animal de estimação. Não digo que somente um profissional poderá ajudar, mas alguém que faça você se sentir bem e desabafar os seus anseios com certeza te ajudará a ficar melhor. E quanto ao algo que cito também: se você não quer confiar seus problemas a alguém, confie no que dizem alguns chás e alimentos para controlar nossos nervinhos, eles também ajudam um montão e como eu sempre digo, não custa tentar quando é para o nosso bem. 

3 comentários:

  1. Sua lista veio na hora certa. Eu tenho depressão e ansiedade, obrigada <3

    ✦ ✧ http://bruna-morgan.blogspot.com ✧ ✦

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que, de alguma forma, consegui ajudar! ♥

      Excluir
  2. Sua lista veio na hora certa. Eu tenho depressão e ansiedade, obrigada <3

    ✦ ✧ http://bruna-morgan.blogspot.com ✧ ✦

    ResponderExcluir

Seja mais do que bem-vindo!

Não esqueça de voltar.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...